STOK CAR

FICHA TÉCNICA

Modalidade – Stock Car Brasil
Origem – Brasil
Ano de Criação – 1979
Local de Criação – Rio Grande do Sul
Inventor – Não há referência
histórica a um único “inventor”
Local de Prática – Autódromo
Participantes – Pilotos e equipes
Equipamentos – Carro
Esporte Olímpico – Não

A Stock Car é a modalidade de automobilismo mais assistida do Brasil. Com transmissões ao vivo em televisão aberta, atinge grande público e chama atenção de patrocinadores. O sucesso é tanto que já são realizadas provas no exterior, como a etapa de Buenos Aires.
O dia 22 de abril de 1979 pode ser considerado um marco na história do automobilismo brasileiro. Nesta data aconteceu a primeira prova do Campeonato Brasileiro de Stock Car, realizada no Autódromo de Tarumã, no Rio Grande do Sul.
Atualmente, três marcas se fazem presentes na Stock Car por meio de carrocerias idênticas porém com visual dianteiro diferenciado: Chevrolet (Astra), Mitsubishi (Lancer) e Peugeot (307 Sedan). A Volkswagen participou com o modelo Bora em 2006 e 2007.
Os motores da categoria também passaram por mudanças: em vez dos motores Chevrolet 4100 de seis cilindros em linha, a partir de 2004 os competidores passaram a usar o V8 GM de 5,7 litros importado, baseado nos motores utilizados na Nascar, de 450 cv, proporcionando desempenho bem melhor do que com o motor brasileiro, que chegava a 320 cv somente, ainda a carburador. O número de pilotos por prova é limitado a 38.
A formação para a largada começa a ser feita um dia antes da prova, geralmente realizada aos domingos, embora haja tendência de passar para os sábados por ser mais conveniente para transmissão por tevê e também não coincidir com as corridas de Fórmula 1.
No treino classificatório, os carros podem entrar na pista quando quiserem para as tomadas de tempo, mas não devem exceder o limite de 16 voltas. Os donos dos dez melhores tempos dessa etapa têm direito à Super Classificação. Nesta fase, os pilotos têm dez minutos para fazer voltas rápidas, e a formação de largada será feita de acordo com esses resultados.
Antes do início da competição, os carros dão uma volta de apresentação. Ao final, recebem bandeira verde do diretor de prova para a largada lançada (em movimento). O número de voltas e a distância a ser percorrida varia de acordo com a etapa.
Significado das Bandeiras da Stock Car
· Verde – Largada, relargada e pista livre. A bandeira de partida, e o sinal de início da corrida, ou se foi interrompido, o sinal para reiniciar a corrida.
· Amarelo – Prova Interrompida: os pilotos devem ir para os boxes. Cuidado, cuidado; algo está errado na pista. Este poderia ser um acidente, naufrágio, óleo na pista, um carro parado, tempo, ou qualquer outra condição insegura.
· Preto – Acompanhada de uma placa com o número do carro, anuncia que o piloto foi desclassificado. Retire para os boxes, seu carro não é seguro, você não está começando até uma velocidade rápida o suficiente, ou você quebrou as regras de corrida e você está sendo penalizado.
· Preto e Branco cruzados – Você não está mais sendo marcado, porque você não está obedecendo a bandeira preta, essencialmente, você está fora da corrida.
· Vermelha – Cada motorista deve parar seu carro. A corrida foi interrompida, muitas vezes por causa de condições meteorológicas ou um acidente grave. Em condições de bandeira vermelha, as equipes geralmente não são permitidas para pit e trabalhar nos carros de corrida.
· Azul com Linha Amarela – Você precisa passar e deixar os carros mais rápidos passar por você, você está, aparentemente, vai desacelerar e mantendo-se no campo.
· Amarelo com Linha Vermelha – A pista tem óleo ou algum tipo de líquido na pista e abrandar.
· Branca – Quando a bandeira branca é mostrada, existe apenas uma volta esquerda para a corrida.
· Xadrez – Final da prova. O final da corrida, esta é a bandeira os drivers foram a correr para, geralmente durante várias voltas ou horas … Uma visão bem-vinda para o líder.
História
Entre 1973 e 1977, ocorreram homéricas batalhas na Divisão 1, em corridas de longa distância, protagonizadas pelo Chevrolet Opala e Ford Maverick. Entre 73 e 75 o Ford levou clara vantagem sobre o Opala, em 76 as coisas ficaram parelhas entre os dois modelos, e de 1977 em diante, a vantagem ficou com o Opala.
Em 78, as provas já não eram de longa distância, pois estas haviam sido proibidas pelo governo federal, e os grids eram basicamente formados de Opala. Poucos eram os Mavericks, e certamente não ocupavam as primeiras posições. Ou seja, a Divisão 1 estava em vias de se tornar outra categoria monomarca, como tantas que dominavam o cenário brasileiro já naquela época.
Antes que se tornasse de fato uma monomarca, a GM deu a volta por cima, e criou a categoria Stock Car para a temporada de 1979.
O nome foi um golpe de mestre: além de emular o nome da famosa categoria americana, desviava a atenção de que era uma monomarca. Mas monomarca era, foi, e provavelmente, sempre será.
Com um calendário de quatorze corridas, recorde absoluto na época, teve um grupo de pilotos de primeira desde a temporada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *