PETECA

FICHA TÉCNICA

Modalidade – Peteca
Origem – Brasil
Ano de Criação – 1940
Local de Criação – Tribo indígena
(não se sabe qual)
Inventor – índios brasileiros
Local de Prática – Campo
Participantes – 2 Atletas por equipe
Equipamentos – tacos, alvos e bolas
Esporte Olímpico – Não

Registros do passado mostraram que a Peteca, como recreação, era praticada pelos nativos brasileiros, mesmo antes da chegada dos portugueses. Consequentemente, nossos antepassados, através de sucessivas gerações, também a praticaram, fazendo chegar essa recreação indígena a todo o território brasileiro.
Nos jogos da V Olimpíada realizada na Antuérpia, capital da Bélgica, em 1920, os brasileiros que pela primeira vez participavam de uma Olimpíada, levaram petecas, para aquecimento de seus atletas, atraindo numerosos atletas de outros países, interessados na sua prática. Revela-nos o registro da época, que o Dr. José Maria Castelo Branco, chefe da Delegação Brasileira, viu-se, momentaneamente, embaraçado pelos insistentes pedidos de regras formulados por técnicos e atletas finlandeses que, evidentemente, demonstravam interesse pela nova atividade desportiva. Coube a Minas Gerais a primazia de dar-lhe sentido competitivo, realizando jogos internos nos clubes pioneiros de Belo Horizonte.
Da rua, da grama ou da areia para as quadras, transformando essa recreação em esporte genuinamente brasileiro que aconteceu na cidade de Belo Horizonte – MG, na década de 1940.
Em 1973, surgiram as regras da peteca, com positivo respaldo, há muitas publicações como livros, revistas, informativos, panfletos e reportagens que enfatizam as vantagens da prática desse esporte e que pode ser jogado por crianças e adultos sem limite de idade, sendo sadio e atraente para os dois sexos, cuja velocidade é decorrente da homogeneidade dos contendores. Assim, em 1978, o Mobral, editou o livreto “Vamos Jogar Peteca”, admirável publicação dos técnicos do Centro Cultural e do Grupo Executivo da Campanha “Esporte Para Todos” – GECET, do Ministério da Educação. Posteriormente, também a Secretaria de Educação Física e Desporto do MEC, teve uma parcela de marcante colaboração, divulgando essa prática em todo o território nacional, com sucesso.
O esporte da peteca foi oficializado na Segunda Sessão do Plenário do Conselho Nacional de Desporto – CND, conforme Deliberação n° 15/85 de 17 de agosto de 1985, em Brasília. Em 01 de abril de 1986, a CBDT nomeou o desportista Walter José dos Santos, para dirigir seu Departamento de Peteca, codificar as regras e regulamentos para possibilitar em 1987, a realização do Primeiro Campeonato Brasileiro de Peteca. No dia 06 de novembro de 1986, realizou-se, em Belo Horizonte, a primeira reunião especialmente convocada para o estudo das providências.
A força desse esporte levou-o para fora das fronteiras de Minas Gerais, indo instalar-se no Distrito Federal, Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Rondônia.
O Campeonato Mineiro de 2007 realizado na cidade de Poços de Caldas – MG, alcançou a 19ª edição, promovido pela Federação Mineira de Peteca, reuniu dezenas de clubes sociais e esportivos de todas as regiões do Estado com centenas de atletas de variadas faixas etárias.
Propulsor do crescimento da peteca no Brasil, Minas Gerais é, pois, o Estado que mais a pratica e, assim, Belo Horizonte é a Capital dessa modalidade de jogo. Dotada de dezenas de clubes e associações recreativas e esportivas, sendo quase impossível encontrar um que não tenha, pelo menos, duas quadras para a prática desse esporte. Alguns chegam a ter mais de dez quadras e ginásios destinados, exclusivamente, a ele.
Jogam-se peteca também, no Paraguai, Bolívia, Chile, Estados Unidos, Portugal, Holanda, França, Alemanha, Suíça, Estônia, Lituânia, Rússia, China e Japão. Ainda, não existem competições internacionais oficiais, mas isso está prestes a acabar. Em 2000 houve um congresso na Alemanha e em 2002 outro na Estônia.
Peteca é o nome dado tanto a um esporte quanto ao artefato esportivo utilizado em sua prática, sendo ambos de origem indígena brasileira.
O ARTEFATO: A peteca possui uma base que concentra a maior parte de seu peso, geralmente feita de borracha, e uma extensão mais leve, geralmente feita de penas naturais ou sintéticas, com o objetivo de dar equilíbrio ou orientar sua trajetória no ar quando arremessada. A peteca era muito utilizada pelos índios como atividade esportiva para ganho de aquecimento corporal durante o inverno.
O ESPORTE: O jogo de peteca guarda certas semelhanças com o voleibol e o badminton, pelo fato de jogar-se, como estes, em um campo dividido por uma rede. O elemento principal do jogo é a peteca, que se golpeia com a mão. A popularidade da peteca como jogo de tempo livre tem crescido constantemente em alguns países europeus, como a Alemanha, onde, para o esporte, existem três federações diferentes.
O jogo consiste em dois ou mais participantes, utilizando-se as mãos, onde a peteca é arremessada ao ar de um jogador para o outro, evitando que ela toque o chão numa certa área definida.
É um esporte praticado em várias regiões do Brasil, e tem como origem, o estado de Minas Gerais, proveniente dos índios que habitavam aquela região, que utilizavam tocos de madeira e palha amarrados em penas de aves, arremessando o artefato entre si como forma de diversão.
Entidade: Confederação Brasileira de Peteca-CBP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *